#Conheça: Twenty One Pilots, o duo à prova de rótulos

Neste #Conheça, falarei de uma das bandas mais legais que tenho escutado este ano, o Twenty One Pilots. Um duo com estilo bem peculiar que mescla rock com hip-hop, elementos de música eletrônica, pop e indie. Nas palavras do vocalista Tyler Joseph, o Twenty One Pilots faz um “Pop Esquizofrênico“. Então, se você nunca escutou nenhuma música dos caras ainda, fique tranquilo que eu os apresento.

A banda foi formada em 2009 pelos colegas de faculdade Tyler Joseph, Nick Thomas e Chris Salih em Columbus – Ohio. O nome da banda surgiu após Tyler estudar a peça All My Sons de Arthur Miller, na qual um engenheiro após enviar conscientemente peças de aviões defeituosas, se suicida por causar a morte de 21 pilotos durante a Segunda Guerra Mundial, incluindo o seu filho.

Twenty-One-Pilots-1
Foto: Josh Dun e Tyler Joseph.

De forma independente, o Twenty One Pilots lançou seu primeiro álbum auto-intitulado naquele ano. Em 2011, Nick e Chris saem da banda e Tyler convida Josh Dun, baterista da banda House of Heroes, também de Columbus. Ainda independentes, o agora duo, lançou seu segundo álbum, Regional at Beast, e chamou a atenção de algumas gravadoras após lotar uma casa de shows em Columbus. Os caras então assinaram com a Fueled by Ramen da Warner Music Group, lançando o primeiro álbum de estúdio pela gravadora em 2013, o Vessel.

Capa de Vessel.
Capa de Vessel.

O álbum vendeu 500 mil cópias nos Estados Unidos, ganhando disco de ouro. Um dos sucessos do disco foi Holding On To You, primeiro single.

Maior parte das canções são compostas por Tyler a partir de poesias. Quando muito longas, para não deixar nada de fora das músicas, Tyler então faz seus raps e o “problema” está resolvido.

Outras músicas do disco merecem atenção, como é o caso de House of Gold. A melodia parece um diálogo entre mãe e filho: “She asked me, ‘Son when I grow old. Will you buy me a house of gold? And when your father turns to stone will you take care of me?’ I will make you queen of everything you see, I’ll put you on the map. I’ll cure you of disease. A sonoridade da canção beira o folk.

Mesmo com essas músicas bacanas e pouco mais de cinco anos de carreira, não conhecia a banda. Ano passado, Tyler e Josh lançam o segundo álbum pela Fueled by Ramen, Blurryface, o quarto da banda. Até o lançamento do álbum em maio, o duo soltou logo quatro singles: Fairly Local em março, Tear in My Heart Stressed Out em abril, e Lane Boy e Ride em maio.

Capa de Blurryface.
Capa de Blurryface.

Até aí ok. No Video Music Awards do ano passado, os caras se apresentaram com o rapper A$AP Rocky. Além da faixa Heavydirtysoul, presente em Blurryface, eles cantaram M$ e LSD (Love.Sex.Dreams) de A$AP. A performance foi bem legal e passei a reparar melhor na banda. Veja aqui.

Twenty One Pilots e A$AP Rocky durante o VMA 2015.
Twenty One Pilots e A$AP Rocky durante o VMA 2015.

No início deste ano, a música Stressed Out, terceiro single do álbum, ganhou força nas rádios norte americanas e do mundo todo. Com uma letra que reflete muito a realidade dos jovens de hoje, que vivem estressados por causa do trabalho, faculdade e afins, a música tornou-se a primeira do duo a figurar no Top 10 da Hot 100 da Billboard, alcançando a segunda posição no principal chart musical do mundo. O refrão é aquele famoso chiclete, gruda e não sai mais: “Wish we could turn back time to the good old days. When our momma sang us to sleep, but now we’re stressed out“.

Se eu ainda não gostava dessa mistura musical e sem gênero definido mesmo após esse mega hit alternativo, tudo mudou quando assisti ao show dos caras no Lollapalooza este ano. PQP, que show fodástico!!! Foi ali que prestei mais atenção ao som, às melodias e toda a energia e entrega deles no palco. Estou cantando “Oh, oh, I’m falling, so I’m taking my time on my ride” até hoje. Ride não sai da minha cabeça. VICIANTE!!!

A partir daí, fiz aquele pós-show: procurar e baixar as músicas (perdoem o tio que não tem Spotify ainda) que embalaram aquele meu domingo de março. Blurryface é um dos álbuns mais legais que escutei em 2016. Além dos singles que citei, outras canções como Doubt, The Judge We Don’t Believe What’s On TV tornam Blurryface ainda melhor. É um puta álbum. Sério, vale a pena escutá-lo.

Atualmente, os caras estão rodando o mundo com a Emotional Roadshow World Tour com datas agendadas até abril do ano que vem. Eles também lançaram recentemente a música Heathens como parte da trilha sonora do filme Esquadrão Suicida. 

Twenty One Pilots mostra estar à prova de rótulos musicais, afinal não interessa se tocam rock, pop, indie, hip-hop, reggae, folk, seja o que for; o que importa são as melodias e a vibe positiva que transmitem através de sua música. E isso eles têm de sobra.

top

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s