Rancore anuncia volta aos palcos com show marcado no Hangar 110

Depois de algum tempo sem escrever no Cultura e Ponto Final, por conta da correia de último ano de faculdade, esse talvez seja um dos posts que trago para vocês, caros leitores, com mais ansiedade e felicidade que não cabe em palavras (radar fã detectado).

Tendo encerrado suas atividades há dois anos, a banda Rancore anunciou seu primeiro show de volta ontem ao 12:45h e, pasmem, os ingressos já estão esgotados desde o fim da tarde de ontem mesmo, ou seja, deu sold out em menos de 4 horas. O show rola no dia 19 de janeiro e faz parte da tour de despedida do Hangar 110, berço do underground paulistano que fechará as portas no ano que vem.

Está triste porque não tem mais ingresso? Calma! A banda se pronunciou na página do evento no Facebook dizendo que eles farão uma turnê em 2017, e que haverá mais shows em São Paulo e região. Então, é ficar ligado nas redes sociais do Rancore e correr, voar, se tele transportar o mais rápido possível para garantir o seu nos pontos de venda.

Que tal partir agora pra um rápido #Conheça do Rancore? Bora nessa!

#Conheça Rancore – e sua trajetória até a volta

logo-rancore

Fundada em 2001 em São Paulo, a banda Rancore lançou seu primeiro disco de estúdio em 2006. “Yoga, Stress e Cafeínasoava com uma pegada cem por cento hardcore melódico e trazia Conrado Grandino (Nx Zero) no baixo. Desse álbum, “Cicatrizes” e “M.E.I (Momento Eterno Imutável)” são as mais pedidas nos shows.

Em 2008, veio o segundo álbum do Rancore, “Liberta”. Com faixas como “Quarto Escuro”, “Temporárioe “Respeito é a Lei”, a identidade musical da banda começou a tomar forma com temáticas mais sociais e políticas, sem deixar o sentimentalismo de lado.

Com característica sonora bem demarcada, o Rancore assinou com a Deckdisc lançando seu terceiro disco, “Seiva”, em 2011. Produzido por Rafael Ramos, gravado no Estúdio Tambor (RJ) e masterizado por Berne Grundman em Los Angeles (EUA), o disco conta com a participação de Rodrigo Lima (Dead Fish) na faixa “Seleção Natural .

No mesmo ano, “Seiva” alcançou público com a entrada do clipe de “Jeito Livre” na programação da MTV. A banda se apresentou junto com o Nx Zero no VMB 2011 e colocou a faixa “Mãe”, que também ganhou clipe, na trilha sonora da novela “Malhação” (Rede Globo).

Foi em 2014 que o Rancore anunciou tour de despedida, com o último show em São Paulo realizado no Carioca Club Pinheiros, em agosto daquele ano. Só quem estava lá nesse dia pode falar porque os ingressos do show de volta acabaram tão rápido.

Com hiato decretado por tempo indeterminado, a banda ainda liberou pelo site oficial o compilado “Acervo Rancore”, com gravações de 2002 à 2014, disponível também no canal do YouTube Acervo Rancore. Pelos próximos dois anos que se seguiram, os integrantes montaram o projeto Sala Espacial .

Contando com a última formação do Rancore com Teco Martins (vocal), Candinho Uba (guitarra), Rodrigo Caggegi (baixo e vocal) e Ale Iafelice (bateria e vocal), a banda anunciou retorno para 2017.

Se o show de #voltaRancore for no mínimo um terço do que foi o de despedida, pode-se esperar uma noite memorável para a história do rock nacional e do Hangar 110.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s