Little Mix traz o melhor do pop britânico com o excelente ‘Glory Days’

little-mix-glory-days-capa-maze-blog

O que um artista faz quando termina uma turnê lucrativa? Descansa? Errado! Lança um álbum novo, como é o caso do Little Mix. A girlband mais popular da Europa terminou a bem sucedida The Get Weird Tour em agosto e já no início de novembro lançou o quarto álbum de estúdio, Glory Days. E é dele a resenha de hoje.

Vencedor do The X-Factor UK em 2011, o quarteto formado por Perrie, Jesy, Leigh-Anne e Jade tem mostrado serviço a Simon Cowell. As meninas lançaram discos em 2012 (DNA), 2013 (Salute), 2015 (Get Weird) e este ano. Com tantos álbuns lançados em tão pouco tempo, as chances da qualidade do material ser questionada eram grandes, mas não é o que acontece com o Little Mix e seu Glory Days. O título vem muito a calhar com o momento que o grupo vive – literalmente “dias de glória”.

Foto: Headline Planet.
Foto: Headline Planet.

1. Shout Out to My Exapenas para ilustrar um pouco essa fase “mais pop” do Little Mix, é escutar Shout Out to My Ex, primeiro single do disco. A música que é uma clara (in)direta para o ex-noivo de Perrie, Zayn, ficou nada mais nada menos que três semanas consecutivas no topo da Official Charts, principal parada do Reino Unido. A música é um verdadeiro hino de superação do pé na bunda e ainda conta com um refrão bem super bonder, daqueles que gruda e não sai da sua cabeça.

2. Touchcom produção de MNEK e Maegan Cottone, a segunda faixa é mais uma comprovação da sonoridade mais pop do Little Mix. Touch lembra Sorry do Justin Bieber em alguns momentos. É bem dançante, refrão bem chiclete e vocais bem harmônicos.

3. F.U.F.U. é uma baladinha romântica bem gostosa, que fala sobre traição. Apesar de ser mais parada, a música se parece um pouco com Love Me Like You do álbum anterior. As vozes das meninas ganham grande destaque nessa canção com os vários melismas.

Foto: retirada do site Digital Spy.
Foto: Digital Spy.

4. Oops feat. Charlie Puth: o único “feat” do álbum ficou reservado para o cantor Charlie Puth, que também escreveu e produziu a faixa. Oops tem a cara de Charlie Puth (ah vá!): é chiclete, é apaixonada, é um “amorzinho” de música. Junte isso com o Little Mix mais alguns assobios e pronto, hit feito com sucesso.

Oops my baby, you woke up in my bed. Oops we broke up, we’re better off as friends. Now I accidentally need you, I don’t know what to do. Oops baby I love you.

5. You Gotta Notescrita por ninguém menos que Megan Trainor, You Gotta Not é a faixa mais divertida do álbum. Com batidas pulsantes de R&B e uma letra fácil de decorar, a música tem um grande potencial para virar single e estourar nas paradas mundo afora. É uma das minhas favoritas!

6. Down & DirtyDown & Dirty parece ser uma faixa descartada do Salute, segundo disco do grupo. Isso porque a pegada mais R&B daquele álbum está presente na música. É uma canção de “divas” bem ao estilo Fergie, excelente pra “Down and Dirty” na balada, haha!

7. Powercandidatíssima a single, Power é extremamente radiofônica. Desde os primeiros versos e pré-refrões entoados com um R&B dançante até o refrão altamente pop, quase eletrônico, fazem de Power uma das melhores músicas do álbum. A letra é quase uma Run The World (Girls) by Little Mix. Eu simplesmente viciei nesta faixa.

Foto: Facebook do grupo.
Foto: Facebook do grupo.

8. Your Lovedepois de dois batidões, Your Love dá uma acalmada nos nervos. A faixa obviamente fala de amor e de todas as sensações boas que ele traz. É uma música bonitinha e mais uma vez bem interpretada pelas lindas vozes das meninas. Your love make me feel like, oh ♫ ♪ ♫

9. Nobody Like YouNobody Like You é a faixa mais fossa do álbum. É ótima para escutar naqueles momentos que você está na bad e escuta música triste pra ficar ainda mais triste. Brincadeiras à parte, a canção é excelente e daria um bom single.

10. No More Sad Songschegamos ao grande hino do álbum. No More Sad Songs é a faixa mais radiofônica do álbum. É um hit pronto, feito pra tocar em todas as rádios, em todas as festas e ficar semanas em primeiro lugar nas paradas. A música tem semelhanças com Cheap Thrills da Sia. Já estou até imagino um remix da canção com o Sean Paul. E “Misturinhas” por favor, não desperdicem essa música, plmdds!

11. Private Shownão esquecendo as origens, as meninas fazem de Private Show um revival do primeiro disco. A sonoridade é bem parecida com o álbum DNA. Fora isso, a música é ok, mas não é uma das melhores do Glory Days.

12. Nothing Else Mattersparece até que copiei e colei a frase “essa música precisa ser single” em todas as faixas, rsrs. Mas é um fato, mais da metade das músicas do Glory Days são canções em potencial para single. Nothing Else Matters é mais uma dessas músicas. Gostosinha de escutar e fácil de cantar.

Foto: Facebook do grupo.
Foto: Facebook do grupo.

13. Beep Beepa primeira faixa da versão deluxe é mais, digamos, safadinha do disco. A música faz vários trocadilhos sexuais, como “I blew my engine, I think I popped the stick. Too busy dreaming, of jumping on your {dick}. To get me turning good, you need to check under the hood babe“. Danadinhas!

14. Freakpra fechar o álbum com chave de ouro, Freak reúne o melhor do Little Mix: vozes entrosadas, refrão chiclete e R&B poderoso.

15. Touch (Acoustic)a versão acústica de Touch mostra bastante o talento das meninas e encerra o “dias de glória” das meninas.

Além das 15 faixas, o grupo aproveitou o material para colocar o DVD da The Get Weird Tour na edição deluxe. Ao final da audição de Glory Days você simplesmente vira fã das meninas. É perceptível e incrível ver a evolução do Little Mix, musicalmente e artisticamente, de um álbum para o outro.

litle-mix

Glory Days é um disco altamente comercial, bem mais maduro e mais pop que os anteriores. É disparado o melhor álbum delas. Se com o DNA, Salute e em parte o Get Weird, o Little Mix podia ser comparado ao Destiny’s Child – muito em função do foco musical dos discos ser o R&B – hoje essa comparação já não existe. Com o Glory Days, o Little Mix se aproxima em muito de suas conterrâneas, as Spice Girls, fazendo um pop chiclete de alto nível.

Glory Days é a comprovação de que o Little Mix é a melhor girlband da atualidade, mesmo com um Fifth Harmony evoluindo a cada novo trabalho. O Little Mix é a junção perfeita de vozes afinadíssimas, de excelentes dançarinas e com um talento inesgotável, como não se via há muito tempo na indústria fonográfica. Que os dias de glória delas estejam apenas começando!

118239
Foto: Vagalume.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s