‘Guardiões da Galáxia vol. 2’: divertido e certeiro

De anti-heróis até então desconhecidos a queridinhos do público, o sucesso de Guardiões da Galáxia (2014) foi tanto, que obviamente o filme ganharia uma continuação, contribuindo para o universo cinematográfico da Marvel. Dirigido novamente por James Gunn, Guardiões da Galáxia vol. 2 traz Peter Quill (Chris Pratt), Gamora (Zoe Saldana), Drax (Dave Bautista), Rocket Raccoon (Bradley Cooper) e o Baby Groot (Vin Diesel) cumprindo missões pelo cosmo em troca de recompensas. Enquanto lutam para manter a família unida, os Guardiões tentam desvendar o mistério da ascendência de Peter Quill.

A trama toda gira em torno dos laços familiares, seja de Peter Quill com seu pai, Ego (Kurt Russell); seja Gamora e sua irmã Nebula (Karen Gillan) ou entre os próprios Guardiões. Essa abordagem é essencial para o desenvolvimento dos personagens, principalmente os secundários como Yondu (Michael Rooker) e a própria Nebula, que acabam ganhando mais destaque no filme.

Imagem: Nebula e Yondu.

Com o passado de Peter sendo revelado, o filme acaba perdendo e muito com sequências de ação. Não que elas não existam, há e muitas cenas do tipo – excelentes, por sinal. Mas nada comparado ao primeiro longa. Não digo que isso prejudique o bom andamento do filme, mas se você está esperando algo avassalador como aconteceu em Guardiões da Galáxia, é melhor não criar muitas expectativas.

Imagem: IGN.com.

A diversão e leveza do primeiro filme continuam neste longa. O entrosamento entre os Guardiões é notório, mesmo nos momentos de crises – o que é (deve ser) natural em qualquer família ou equipe. O Baby Groot obviamente é o personagem mais fofo e engraçado, roubando a cena sempre que aparece. Além disso, são apresentados novos personagens como Mantis (Pom Klementieff), que possui poderes empáticos e interage bastante com Drax; e Stakar Ogord (Sylvester Stallone), líder dos saqueadores.

Imagem: Cinema Interativo.

Mais uma vez, a trilha sonora provou-se como parte essencial para Guardiões da Galáxia. É impossível imaginar qualquer cena deste filme sem as músicas que são tocadas.

Guardiões da Galáxia vol. 2 é um bom filme, lotado de referências nerds e que entrega um entretenimento de qualidade, embora seja inferior em relação ao primeiro filme. O roteiro é manjado, assim como as pretensões e ambições do vilão, o que não desmerece em nada o longa. Até porque o objetivo do filme é ser divertido e não reflexivo. Mas você sai do cinema com aquele gostinho de “esperava mais”.

O filme possui CINCO cenas pós créditos, das quais duas são realmente relevantes para o futuro da equipe nos cinemas. A sequência faz você gostar ainda mais dos personagens e ter empatia com eles ao conhecer melhor suas histórias, o que é o grande trunfo de Guardiões da Galáxia vol. 2, mais um tiro certeiro do Marvel Studios.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s