Paramore volta colorido e depressivo em ‘After Laughter’

Quatro anos após lançar o álbum autointitulado e ganharem o seu primeiro Grammy Awards, o Paramore está de volta. A banda de Hayley Williams lançou em maio o After Laughter, quinto álbum de estúdio e que ganha a resenha do Cultura agora.

Para este álbum, depois da saída do baixista Jeremy Davis em 2015, retorna à banda o baterista Zac Farro após 7 anos. O trio agora formado Hayley, Zac e Taylor, trazem uma sonoridade totalmente nova dentro da discografia da banda: a new wave. O ritmo popular dos anos 80 embala as 12 faixas de After Laughter, o que pode causar estranhamento aos fãs mais radicais, acostumados com o emo pop/rock do início da carreira da banda.

1. Hard Timesa música que abre o disco e serviu de primeiro single do material é um grande reflexo dessa nova fase da banda. O som oitentista e super animado contrasta com a letra nada otimista e melancólica.

“Hard times, gonna make you wonder why you even try. Hard times, gonna take you down and laugh when you cry. These lives, and I still don’t know how I even survive. Hard times…”

(Tempos difíceis, vão te fazer pensar em por que você ainda tenta. Tempos difíceis, vão te jogar pra baixo e rir quando você chorar. Estas vidas, e eu ainda não sei como ainda consigo sobreviver. Tempos difíceis…)

2. Rose-Colored Boyuma das que eu mais gosto no disco é Rose-Colored Boy. A música tem um coralzinho maravilhoso nos pós-refrães. É uma música que tocaria fácil numa balada de indie rock. Em entrevista a rádio Beats 1, Taylor York falou sobre como foi escrever a canção (tradução do site Paramore Brasil):

Eu acho que, pra mim, esse foi um dos momentos mais legais de escrever um disco. O Zac tinha voltado pra banda depois de um mês de gravação e nós não tínhamos músicas suficientes. Rose-Colored Boy foi a última música que a gente escreveu e essa foi uma das que nós [Taylor e Zac] começamos juntos.

3. Told You So“Pelo que eu sei, o melhor já passou e o pior ainda está por vir”, assim começa Told You So, segundo single do álbum. Confira o que Hayley falou sobre a música para Beats 1 (tradução do site Paramore Brasil):

Essa foi uma das primeiras músicas que o Taylor me mandou. Essa música começou sendo sobre mim, procurando momentos da minha vida em que eu segui meu coração ou minha intuição e isso acabou me colocando em alguma encrenca ou em lugares que me causaram muito sofrimento. Eu sempre senti que existem pessoas esperando pra me dizer que já sabiam o que ia acontecer e que eu era a única que não conseguia enxergar. Se a gente não tivesse passado por tudo o que a gente passou até hoje, nós não estaríamos sentados aqui e nós não aproveitaríamos o momento como aproveitamos hoje. Nós não teríamos as amizades sinceras e intensas que temos atualmente.

4. Forgivenessa quarta música é um tiro para quem está sofrendo por causa de algum amor. A letra é “pesadíssima” e o instrumental uma das coisas mais lindas que o Paramore já fez na carreira.

“And you, you want forgiveness (I can barely hang on to myself). But I, I can’t give you that (I can’t give you, I can’t give you that).”

[“E você, você quer perdão (Eu mal consigo me segurar). Mas eu, eu não consigo te dar isso. (Não consigo te dar, não consigo te dar isso)”]

5. Fake HappyFake Happy é uma das mais “divertidas”, pelo menos instrumentalmente falando. A canção começa com uma introdução lenta e suave, e ganha um ritmo dançante posteriormente. A música fala sobre falsidade, em fingir e demonstrar felicidade só para agradar às pessoas ou evitar perguntas como “você está bem?”. Hey, if I smile with my teeth, I bet you believe me” (Ei, se eu sorrir com meus dentes, aposto que você acredita em mim). 

6. 26com uma simples e linda melodia, 26 é uma das minhas favoritas do disco. “Pra conseguir superar algumas coisas, às vezes você precisa se colocar numa posição onde você consiga pensar ‘o que você diria pra você mesmo mais jovem’ ou o que você diria pra alguém que está passando pela mesma coisa que você? Porque às vezes é difícil falar consigo mesmo de uma forma amorosa”, disse Hayley Williams sobre o significado da faixa para Beats 1.

7. Poolessa é um tapa na cara pra você que sofre por alguém que vive te decepcionando. É aquele amor que você insiste em viver a todo custo, mas que não há reciprocidade. É mergulhar de cabeça em uma piscina rasa.

8. Grudgesessa é mais uma das faixas que marcam bem a fase indie da banda. A música lembra a sonoridade de canções do Two Door Cinema Club. A letra é praticamente uma biografia do Paramore; fala em deixar o rancor de lado e seguir em frente. O interessante é que Grudges chega em um momento de retorno do baterista Zac Farro e é justamente sobre isso. Além de ter ajudado na composição ao lado de Hayley e Taylor, Zac ainda canta um trechinho da música.

9. Caught In the MiddleCaught In the Middle fala sobre estar com a vida estagnada, “presa no meio”, porque você não pode/quer olhar para trás, ao mesmo tempo que não consegue seguir em frente por receio e medo de morte ou de não conseguir realizar os seus sonhos, o que torna tudo isso um processo de auto sabotagem. Segundo Taylor, a música teria um som mais “pesado”, porque foi uma das primeiras a serem gravadas pro disco. Mas ao juntar todas as canções, eles tiveram que mudar “praticamente tudo” da primeira versão de Caught In the Middle para a faixa entrar na tracklist final do álbum. No final, a música ficou com uma vibe praiana “divertida”.

10. Idle Worshipa décima música do disco fala sobre idolatrar coisas, seja um artista, um amigo ou seu super herói favorito.

“Eu cruzava com alguém que eu tinha visto em algum show ou alguém com uma camiseta do Paramore e eu sabia que não era brincadeira. Eu não era mais a pessoa da foto naquela camiseta e talvez eu nunca tenha sido. E isso me deixava triste, porque eu não podia mais ser essa pessoa e, ao mesmo tempo, eu ficava com raiva das pessoas que esperam que eu volte a ser isso. E isso me forçou a tentar entender por que nós precisamos idolatrar coisas. Eu não sei por que, mas a gente precisa. E aí nós começamos a idolatrar qualquer coisa, nós mesmos, nossas amizades, alguém que a gente admira ou um herói. E nenhuma dessas coisas são blindadas. Então, essa música me forçou a buscar a única coisa que sempre foi à prova de balas na minha vida, e essa coisa é a fé.”, Hayley Williams.

11. No Friendúnica música que possui um colaborador além do trio, No Friend foi gravada ao vivo em uma sala com Aaron Weiss, vocalista da banda mewihoutYou, amigo de Hayley e cia. Segundo Hayley, Aaron “pegou pedaços de músicas do Paramore, juntou tudo e fez uma música” sobre a história da banda. Basicamente, a música possui os vocais de Hayley e Aaron abafados, e o instrumental domina toda a canção.

12. Tell Me Howa última faixa que encerra o After Laughter é uma das mais profundas e sentimentais do disco. Tell Me How é um turbilhão de sentimentos e fala sobre perder alguém que ama por ter feito algo errado no relacionamento.

“Tell me how to feel about you now, tell me how to feel about you now. Oh, let me know. Do I suffocate or let go?”

(Me diga como devo me sentir sobre você agora, me diga como devo me sentir sobre você agora. Oh, me deixe saber. Devo sufocar ou deixar pra lá?)

Apesar de ter um estilo diferente de tudo o que o Paramore já fez na carreira até hoje, After Laughter traz letras tão pesadas quanto os trabalhos anteriores. Em suma, a banda “abandonou” o emo pop/rock na sonoridade, mas as letras ainda são depressivas e intensas. É engraçado ver toda a divulgação do álbum repleta de cores alegres e vibrantes, mas as músicas em si dizerem o oposto.

As principais influências da banda para After Laughter são The Strokes, Fela Kuti, Tame Impala e até João Gilberto. A banda criou uma playlist no Spotify com todas as referências artísticas que tiveram para produzir o álbum. Ouça!

After Laughter é de longe o disco mais “arriscado” do Paramore, pois a rejeição dos fãs ao novo estilo da banda poderia ser grande. Felizmente, não foi o que aconteceu. O Paramore manteve a sua essência, inovou ao sair de sua zona de conforto e mostrou uma evolução artística digna de aplausos. After Laughter é um dos melhores álbuns da banda e sem dúvida alguma, um dos melhores de 2017.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s