‘Unlikely’ mostra que Far From Alaska sabe muito bem onde quer chegar

Ok, já vai começar com pedido de desculpa? Sim, porque não? Sei que eu deveria ter escrito sobre o Unlikely na mesma semana que ele foi lançado, mas sabe como é, com dias corridos nem sempre dá pra digitar um texto lindo e digno do peso que o novo disco do Far From Alaska carrega.

E, além do mais, eu precisava de um tempo para digerir as 12 faixas que, juro, pelo menos mais da metade delas grudou feito chiclete no HD ambulante de músicas, vulgo, meu próprio cérebro. Então, aqui vamos nós.

far-from-alaska-unlikely-capa
Capa Unlikely (2017) – Far From Alaska

A banda potiguar Far From Alaska (sim eles são brasileiros! Confira o #Conheça aqui) lançou no último dia 4 de agosto seu segundo disco de estúdio, o Unlikely. Gravado no começo de 2017 em Ashland – Oregon (EUA) por Sylvia Massy, que já produziu nomes como Red Hot Chilli Peppers e System Of A Down, o disco vem com selo da Elemess e 11 faixas autorais mais uma de bonus track (Coruja”).

16649444_1283105301775229_289765301682341977_n
FFa finaliza Unlikely sob a tutoria de Sylvia Massy e o engenheiro de som Ivan Handwerk / Foto: Facebook Far From Alaska – 18/2/17

Todas as músicas de Unlikely tem nomes de animais, com exceção da faixa “Pizza”. A linha do disco segue com a marca característica do Far From Alaska, com o baixo do Edu Filgueira e bateria do Lauro Kirsch bem cravados, compassos tortos, tempos arrastados, vocais de Emmily Barreto e Cris Botarelli que se completam, riffs da guitarra do Rafael Brasil pesadíssimos, e o toque do lap steel e synth que faz você parar e falar “isso é FFA sem precisar olhar o nome da banda.

É um ciclo natural de amadurecimento do modeHuman (2014), (escute Politiks   e Pig” em sequência), que traz o requinte de sons mais limpos, quanto à gravação/master/mix, e o ingrediente que eu amo no Far: o improvável. Sabe quando você coloca uma música pra tocar (“Elephant” não me deixa mentir) e ela vai para um caminho que nunca que dava pra imaginar com os primeiros versos, então. Mesmo com todo peso, Unlikely vem mais dançante/pra cima/leve desde a palheta de cores do encarte até as melodias, com uma vibe que se encaixaria lindamente como trilha sonora de comercias, filmes ou séries (aí, tá esperando o que pra chamar o FFA?).

Quer entender tudo o que estou falando, escute o álbum abaixo. Tenho certeza que você não vai se arrepender.

Antes do lançamento oficial do disco, o FFA liberou o clipe o primeiro single, “Cobra”, em pleno Dia Mundial do Rock, 13/7. E quem divulgou em primeira mão foi site da revista Kerrang, uma das maiores e mais respeitadas do mundo do rock. (veja aqui).

O clipe tem direção de Cléver Cardoso, que também comandou o clipe do primeiro single do modeHuman, Dino Vs. Dino, e assina produções de bandas como Jota Quest, O Teatro Mágico e Forfun. Confira abaixo o clipão e respectivo making of.

Para este disco, o Far abriu financiamento coletivo quando ainda estava na gringa gravando. Entre as recompensas estavam desde pacote com CD e moletom até receber um cartão postado pela banda lá dos EUA. Falando em crowdfunding, olha que massa (e super criativa) a edição especial para quem ajudou na campanha. Ah, se você for comprar  o Unlikely agora ele vai vir no padrão normal de CD naquelas caixinhas de papel cartão, ok.

No quesito “mostrar pro mundo o rock brasileiro” o Far vem tirando de letra. Em junho deste ano, a banda abriu o palco principal do Download Festival France que, mais tarde, foi ocupado por System Of A Down (só isso viu). O festival rendeu várias resenhas em veículos de comunicação internacionais, como Le Figaro e Kerrang, rasgando elogios aos queridos. Fora a conquista do prêmio “We Are The Future”, na feira de música Midem que rola em Cannes (FRA) (tu leu o #Conheça, então já tá ligado desse aí, né).

18921090_1391728807579544_1099670098342952539_o
Banda comemora participação no Download Festival France / Foto: Facebook FFA – 10/6/17

Por falar em show, o de lançamento do Unlikely já tem data confirmada. Vai rolar na Comedoria do Sesc Pompéia, dia 28/9, quinta-feira, às 21:30h. Os ingressos custam R$20 (inteira) e R$10 (meia-entrada) e a venda abre uma semana antes do show. Você pode garantir entrada nesse dia histórico em uma das unidades do Sesc ou online neste link.

Depois de tudo isso, o que mais posso te dizer? #Conheça o rock nacional, vá aos shows e valorize o que tem de bom e novo no nosso país, porque os gringos estão de olho e você pode ter certeza de que a surpresa deles com Unlikely e FFA não é tão diferente da nossa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s