Dua Lipa e as novas regras do Pop

Setembro de 2017, você provavelmente já conhece ou já escutou alguma música de uma moça chamada Dua Lipa, certo? (espero que sim) Caso não conheça ainda ou não associou o nome às canções, fique tranquilo que eu explico tudinho aqui. Dua Lipa, 22 aninhos, nasceu em Londres, capital do Reino Unido. Seus pais são naturais de Kosovo (um pequeno país da Europa, que foi território da Sérvia por muitos anos até 2008), que possui o albanês como uma das línguas oficiais. Dua em albanês significa “amor”.

Ela estudou na Sylvia Young Theatre School, escola de artes de Londres que já teve alunos como Amy Winehouse, Rita Ora, Emma Bunton (Spice Girls), entre outros. Dua Lipa começou a ficar conhecida após postar covers no YouTube aos 14 anos. Aos 15, começou a fazer trabalhos como modelo. Em 2015, assinou contrato com a Warner Music e naquele mesmo ano, lançou as primeiras músicas de seu até então álbum inédito: New Love Be The One foram as faixas escolhidas. Desde então, Dua Lipa veio divulgando outras canções até o lançamento – em junho deste ano – de seu primeiro disco, autointitulado.

Com um pop “raiz” – se é que podemos dizer assim – Dua Lipa conta com 17 faixas, que além do próprio pop, caminham pelo R&B e eletropop. Todas as músicas foram compostas pela própria Dua em parceria com outros compositores, como Axident (músicas da INNA) e Chris Martin do Coldplay.

1. Genesiscom uma letra romântica que faz alusão ao livro bíblico, Genesis possui uma evolução harmônica maravilhosa. Do estalar de dedos nos pré-refrões a batida suave no refrão, a canção é o abre alas perfeito.

2. Lost In Your Light feat. Miguel: a única parceria do álbum fica por conta do cantor Miguel. A simples presença do intérprete de Adorn  justifica a vibe R&B que perpassa por toda a canção. O mais legal da música é o contraste de vozes entre Dua e Miguel. O tom grave de Dua mesclado ao suave de Miguel casam perfeitamente.

3. Hotter Than Hell“mais quente que o inferno”, só consigo pensar em uma palavra pra essa música: EITA! A terceira faixa fala de um amor a flor da pele. É uma música altamente sexual e com um pop alto astral.

4. Be the Oneprimeiro single oficial do álbum, Be the One foi lançada em outubro de 2015 e de cara mostrou a que Dua Lipa veio. A música entrar no top 10 da parada britânica e alcançou o topo da parada dance da Billboard. A música é uma das minhas favoritas. Na letra, Dua implora para que o crush a note, fazendo várias promessas.

5. IDGAFatual single do disco – o sétimo (SÉTIMO) – IDGAF é uma abreviação para “I don’t give a fuck”, e basicamente fala em mandar aquele crush escroto, que só dá mancada com você, à merda. Um dos compositores da canção é o MNEK, que já trabalhou com artistas como Madonna, Kylie Minogue e, recentemente, no disco de estreia (leia a resenha aqui) da sueca Zara Larsson.

6. Blow Your Mind (Mwah)de uma música quase acústica, que é IDGAF, o álbum pula para uma canção pop dançante, cheia de atitude e viciante. Blow Your Mind (Mwah) provoca as melhores sensações para quem gosta de música pop, que é cantar e dançar como se não houvesse amanhã. A música foi o quarto single de divulgação do disco e se tornou um dos grandes hits de Dua.

7. GardenDua continua suas alusões ao livro bíblico de Genesis na romântica GardenA música basicamente fala que o amor perfeito não existe e que nada será perfeito no “paraíso”. Sem dúvida, é uma da melhores baladas do disco. Os vocais de Dua no refrão são de arrepiar. Você sente a dor a cada verso que a cantora entoa.

8. No Goodbyesos tiros de baladinhas românticas continuam em No Goodbyes. A sina de relacionamentos complicados de Dua Lipa continua. Dessa vez, é um amor desgastado, cheio de mentiras. A evolução da canção é o grande trunfo da faixa, produzida por Stephen Kozmeniuk (trabalhos com a Madonna, Nicki Minaj e Kendrick Lamar) e Grades (já trabalhou com a Tove Lo, Tinie Tempah e outros artistas de R&B).

9. Thinking ‘Bout Youa faixa nove é aquela feita pra você que não consegue parar de pensar em alguém. Mesmo bêbado, drogado, tudo o que você faz é lembrar do ser humaninho. Confesso que Thinking ‘Bout You é a minha faixa favorita do álbum. Tem uma melodia simples e sincera, que nos envolve de uma forma inexplicável.

10. New Ruleso sexto single foi a consolidação do nome de Dua Lipa nos quatro cantos do mundo. As “regras” para superar o ex deu a Dua Lipa a liderança da parada britânica de singles. O eletropop feito para as baladas funcionou muito bem. E o melhor, não soou como algo datado e repetitivo, como costuma acontecer em músicas do gênero. O videoclipe é de longe um dos melhores feitos na música pop em anos.

11. Begginga onda pop continua em Begging. A faixa lembra em alguns momentos Blow Your Mind e é uma excelente canção, que caberia no repertório de outras divas como Kelly Clarkson e P!nk.

12. Homesickescrita por Dua e por ninguém menos que Chris Martin do Coldplay, Homesick é uma canção extremamente emocional e íntima. Toda no piano e nos vocais, a música é daquelas que a gente para pra ouvir e pensar na vida. Chris Martin ainda faz backing vocals na faixa.

13. Dreamsa primeira faixa da versão deluxe dá uma “animada”, pelo menos na produção. Você com certeza já idealizou diálogos e situações maravilhosas com o crush em seus sonhos, certo?! Então, basicamente é isso que Dua canta em Dreams. Pena que tudo ocorre nos sonhos né, hahaha!

14. Room for 2o lado “alternativo” da cantora aparece em Room for 2. Com sussurros no refrão, a música parece alguma canção da Lana Del Rey ou da Lorde. Room for 2 foi o segundo single promocional do disco. Foi lançada em outubro do ano passado e é a faixa que mais destoa do resto do álbum.

15. New LoveNew Love foi o primeiro single promocional do álbum, lançada em agosto de 2015. No melhor estilo Joelma com Ivete Sangalo, Dua clama por um “amor novo”. Assim como Room for 2New Love explora o pop mais alternativo da cantora.

16. Bad Togethersabe quando alguém que tem os mesmos defeitos que você, e vocês dois juntos se dão super bem? Então, Bad Together é sobre isso. Quando a química entre duas pessoas é tão boa que nada nem ninguém consegue impedir vocês de estarem juntos. Gosto bastante dessa música, uma das melhores do disco.

17. Last Dancea “última” canção do disco não poderia ser outra. Last Dance serve como um “resumo” dos sentimentos que passaram por todas as outras dezesseis canções. A faixa é dançante, intensa e cheia de amor. Lançada como segundo single oficial do disco no ano passado, Last Dance encerra o primeiro álbum de Dua Lipa com toda a pompa e circunstância.

Além de seu álbum de estreia, Dua Lipa participou de outras músicas de sucesso como é o caso de No Lie (assista aqui), canção do rapper Sean Paul. Lançada em novembro do ano passado, a faixa conseguiu alcançar o top 10 da Official Charts do Reino Unido. Outra música que ajudou na propagação do nome da novata foi Scared to be Lonely (assista aqui) do DJ holandês, Martin Garrix, que foi lançada no início deste ano.

Com seu álbum homônimo, Dua entrega um dos melhores discos pop do ano. Além disso, com um disco de respeito, recheado de hits e um talento admirável, Dua Lipa começou bem a sua até então, curta mas já promissora, carreira na indústria fonográfica.

Na era do “conceitual”, quem faz pop “raiz” é rei. Rainha, neste caso. Com as “novas” (não tão novas assim) regras, Dua Lipa fez o pop feminino respirar melhor em meio aos sucessos estridentes de rappers e cantores de R&B, que vêm dominando as rádios nos últimos anos. I got new rules, I count ‘em!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s