Pequenas Grandes Mentiras – Liane Moriarty

Não sei por que eu fico. Não sei por que mereço isso. Não sei por que você faz isso, por que nós fazemos, por que isso continua acontecendo.

Tudo começou no dia de orientação da Escola Pública de Pirriwe para os ingressantes da pré escola, quando Madeline e Celeste ficaram do lado de Jane quando seu fillho, Ziggy, foi acusado de praticar bullying com Amabella, filha da Renata. Então as mães e pais de Pirriwe se dividiram entre o grupo de Madeline e o de Renata. A partir desse momento a pré escola virou uma zona de guerra entre os pais. Madeline conheceu Jane no mesmo dia da orientação escolar e sentiu uma simpatia instintiva pela outra, já que Madeline se enxergava em Jane, mão solteira e tendo que enfrentar o mundo do jeito que pode. Celeste que já era amiga de Madeline também não hesitou em ter Jane por perto e assim as três iniciaram uma amizade.

Ao olhar para esse quadro temos uma ideia de um cotidiano entediante com mães preocupadas com seus filhos na pré escola e se envolvendo em discussões fúteis e mesquinhas, mas ao mergulhar na narrativa escrita pela Liane Moriarty encontramos um emaranhado de relacionamentos deteriorados que se escondem sob uma fachada cordial e cotidiana. A narrativa se alterna entre Jane, Celeste e Madeline e logo vamos descobrindo não só os seus segredos e angústias como também a forma com que cada uma lida com eles.

Madeline está no seu segundo casamento e se ressente do seu ex-marido, Natan,  por ter sido abandonada com uma bebê e ter criado a garota sozinha. Abigail, hoje aos 14 anos, é uma adolescente que idolatra o pai, que voltou querendo recuperar o tempo perdido. Além de Abiagil, Madeline tem mais dois filhos do atual casamento, Fred e Chloe, sua caçula tem a mesma idade da filha do seu ex-marido, Skye, e as duas frequentam a escola de Pirriwe junto com Ziggy, Amabella e os gêmeos de Celeste, Max e Josh.

Jane é uma mãe solteira que insiste que o pai do Ziggy foi um caso de uma noite e não teve importância. Quando seu filho é acusado de bullying ela finalmente mergulha em seu passado e verbaliza o seu medo, de que o filho possa ser parecido com o pai.

O casamento com Perry significava que ela vivia preparada para justificar seus atos e estava sempre monitorando suas ações e palavras, enquanto ao mesmo tempo se sentia acuada em relação ao acuamento, seus pensamentos e sentimentos se transformando em nós impenetráveis, de modo que, às vezes, como naquele momento, sentada em uma sala com pessoas normais, todas as coisas que ela não podia dizer subiam pela sua garganta e, por um instante, não conseguia respirar.

Celeste ostenta a vida perfeita, seu marido, Perry, possui muito dinheiro, eles vivem em uma bela mansão e posam de família de comercial de margarina junto com seus filhos gêmeos Max e Josh. Porém, quando ninguém está vendo Perry é violento com Celeste e ela revida, o que acarreta em um mulher nervosa e ansiosa que fica o tempo todo esperando pela explosão do marido.

Desde o início do livro sabemos que um crime aconteceu na escola de Pirriwe na noite de perguntas, então retrocedemos seis meses antes para o dia de orientação escolar e vamos acompanhando cronologicamente a história até a fatídica noite. Alguns capítulos são complementados com uma entrevista que uma jornalista está fazendo com os pais após o crime, sempre sem citar a vítima, e assim conhecemos os pontos de vista dos outros pais conforme os acontecimentos foram se desenrolando.

As três mulheres foram abusadas por homens, cada uma de uma maneira diferente, no entanto todas foram inegavelmente afetadas pelo abuso, suas ações atuais e a forma como se defendem dos outros se reflete nos acontecimentos dessa violência. Talvez o mais flagrante seja o caso da Celeste uma vez que acompanhamos em “tempo real” sua relação abusiva com o marido, em tal ponto que é assustador ver a forma fria com que Perry recorre a violência e a forma como Celeste o vê, como um homem bom com lapsos explosivos e que não consegue se controlar. É um tanto quanto doentio acompanhar a relação deles, principalmente quando Celeste tenta defender as atitudes do marido, porque a violência doméstica quase sempre é acompanhada de violência psicológica e portanto acompanhamos a angustia crescente da Celeste com a situação ao mesmo tempo em que ela vai arrumando motivos para ficar, afinal seu marido não é um monstro o tempo inteiro, é um bom pai, é generoso e amoroso.

Assim como no seu outro livro O Segredo do meu Marido, Moriarty coloca mulheres no protagonismo de suas vidas, seus acertos e erros e as consequências das  suas escolhas. Ela coloca sob o holofote a violência contra a mulher sob variados aspectos com uma narrativa poderosa e simples aos mesmo tempo.

Fiquei um pouco incomodada como a autora fechou um círculo com os personagens no final do livro, não que fosse inverosímel acontecer dessa forma, mas me pareceu exagerado e com poucas páginas para relatar o que acontece após o incidente e como isso afetou a vida dessas mulheres.

Liane vai preparando esse caldeirão que é essa cidade do interior com pais brigando entre si por uma acusação de bullying não provada, enquanto suas vidas pessoais desmoronam e que numa noite com muita bebida e pouca comida a coisa toda explode por todos os lados e termina com um cadáver.

Adaptado para uma série da HBO, Big Little Lies recebeu prêmios atrás de prêmios na temporada de premiações 2018 e conta com um elenco expressivo como Nicole Kidman, Reese Witherspoon e Shailene Woodley e foi recentemente renovado para uma segunda temporada que contará com Meryl Streep no seu elenco.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s