Iza vem cheia de atitude em ‘Dona de Mim’

Isabela Lima, 27 anos, nascida em Olaria – subúrbio do Rio de Janeiro, formada em Publicidade e Propaganda pela PUC-Rio, cantava em coral de igreja, largou a carreira de publicitária, assinou contrato com a Warner Music em 2016 e agora lançou o seu primeiro álbum da carreira, Dona de Mim. Esse é um resuminho da trajetória da cantora Iza. Após alguns singles e covers lançados nos últimos anos, a nova diva do pop brasileiro finalmente nos agraciou com seu primeiro disco de estúdio. Dona de Mim foi lançado no último dia 27 de abril e trouxe 14 faixas que misturam diversos ritmos brasileiros e soul music. Entre as canções, temos o hit Pesadão com participação do vocalista do Rappa, Marcelo Falcão.

Iza começa o disco já com os dois pés no peito. Ginga, segundo single do álbum e que conta com participação do rapper Rincon Sapiência, abre os trabalhos. Com elementos tipicamente tupiniquins como o berimbau (remetendo diretamente à capoeira) e uma batida moderna, Iza canta sobre fé para alcançar seus objetivos – tema recorrente em outras canções do álbum. Na sequência, as batidas vibrantes do produtor Ruxell chegam na animada Bateu, uma canção sobre se divertir com as amigas na pista de dança. Ruxell, junto de Pablo Bispo e Sérgio Santos, também é responsável pelo hit Pesadão, terceira faixa da tracklist. Os três são os principais compositores e produtores do disco. Ruxell também é responsável por canções como Bumbum de Ouro da Gloria Groove, que participa do disco.

A única parceria feminina em Dona de Mim fica por conta de ninguém menos que Ivete Sangalo, que colabora com Iza em Corda BambaA canção não é o hit instantâneo que esperamos de uma música que envolva o nome de Ivete Sangalo, mas após algumas ~muitas~ audições, você acaba acostumando com a faixa. Um ponto positivo da parceria são os vocais das duas cantoras que estão excelentes e em um nível altíssimo de qualidade ~como sempre~. A música é daquelas músicas que são a “cara” de Ivete, no entanto é uma das mais regulares do álbum. Rebola dá continuidade ao início alto astral do disco. A canção é produzida por Carlinhos Brown e conta com participação da drag queen Gloria Groove, que faz um ótimo break de rap na música. Rebola é um hit pronto. Feito pra dançar, tocar nas baladas, festinhas de amigos e ouvir no último volume no carro.

Um assunto em voga no disco é o sexo. Iza explora toda a sensualidade de sua voz para cantar abertamente sobre sexo em canções como Saudade Daquilo, Toda Sua, Você Não Vive Sem No Ponto. As quatro músicas têm suas peculiaridades, mas sofrem bastante influência do R&B norte americano (Iza é fã declarada de artistas como Lauryn Hill, Tina Turner, Diana Ross, Beyoncé, Rihanna, Tinashe e Stevie Wonder). Saudade Daquilo tem uma batida poderosa e potencial para single. Toda Sua é envolvente e tem um refrão chiclete. Você Não Vive Sem é provavelmente a música mais sensual do álbum, e além disso, a vibe acústica traz certa teatralidade à interpretação de Iza. No Ponto parece uma música saída direto de um cabaré. É sexual, é abusada e burlesca.

Engano Seu, outro potencial hit, traz uma Iza divertida e que sabe o que quer. Lado B mostra a Iza romântica e que me lembrou da Jennifer Lopez da era LOVE?. Iza deixa claro o quanto é eclética na ótima É Noix, faixa com o pagodeiro Thiaguinho, escrita por Pretinho da Serrinha, Sergio Santos, Ruxell, Pablo Bispo e Jhama (que compôs e cantou Essa Mina É Louca da Anitta). A música traz influências do samba e uma letra simplesmente viciante. Sério, gostei pra caramba dessa. Dona de Mim é sabiamente a faixa título do disco. A música tem a melhor melodia do álbum, uma mensagem poderosa de autoconfiança e de não desistir de seus sonhos. Melhor música do álbum porque sim. Linha de Frente encerra o disco da forma que ele começou: dançante. Iza canta sobre suas raízes, sobre o gueto. A cantora faz um tipo de freestyle (rap) sensacional. O estilo urban da música lembra artistas como Negra Li e Ciara. Linha de Frente com certeza está no meu top 5 de melhores músicas do disco.

Dona de Mim é o pontapé inicial para uma promissora carreira de Iza. O disco traz o tradicional pop misturado a muita brasilidade. Iza flerta com a black music, com o reggae, com o funk, com o samba, com o axé, sem deixar de soar moderna e radiofônica. A versatilidade que mostra em cantar tantos estilos diferentes mesclada a autenticidade tornam a experiência de ouvir o disco melhor. Mesmo que tenha os artistas com os quais se inspira para seus trabalhos, Iza consegue deixar marcada sua personalidade em cada faixa do Dona de Mim, ao ponto que você só consegue ficar vislumbrado por ouvir canções tão próprias e diferentes do habitual.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s