‘Sierra Burgess é uma Loser’ e a quebra de tabus

Sierra Burgess é uma Loser (Sierra Burgess Is a Loser) é a nova comédia romântica da Netflix. Após os sucessos de A Barraca do Beijo Para Todos os Garotos Que Já Amei (leia a crítica), o serviço de streaming investe novamente em um longa divertido e jovem. Dirigido por Ian Samuels e com roteiro de Lindsey Beer, o filme conta a história de Sierra (Shannon Purser), uma adolescente super inteligente, mas totalmente fora dos padrões de beleza impostos na escola. Considerada uma “perdedora/rejeitada” do colégio, a vida de Sierra muda completamente quando uma situação a coloca ao lado de Veronica (Kristine Froseth), a garota mais popular da escola, e Jamey (Noah Centineo).

O primeiro ponto super positivo do filme já começa com a protagonista, uma linda jovem gorda. Shannon Purser, que você já deve ter visto em papéis menores de séries como Stranger Things Riverdale, agora assume o posto de estrela central de um longa, que aborda entre tantos temas, o bullying por não estar enquadrado nos requisitos de beleza da sociedade. A autoestima e autoaceitação da personagem de Shannon é altamente discutida em todo o filme. Sierra não se sente bonita, atraente, capaz de se destacar para conquistar o jovem Jamey. O longa trata muito desse trabalho de construção da própria identidade e autoestima.

Além disso, outros personagens como Veronica acabam mostrando sua verdadeira natureza fora do ambiente escolar. Que são falhos, que têm problemas em casa e por aí vai. Clichê? Muito, mas não deixa de ser algo importante de ser evidenciado. A amizade entre Sierra e Veronica é algo que ocorre à princípio por uma troca de favores, mas que ganha forma e sinceridade conforme cada uma conhece as lutas e problemas que enfrentam. Nisso tudo, está Jamey, interpretado por Noah Centineo de Para Todos os Garotos Que Já Amei. Jamey é aquele personagem que gostamos logo de cara. Pelo jeito meigo, engraçado, fofo e romântico de ser.

Um ponto forte do filme é o humor. Além da própria Sierra, Dan, melhor amigo da personagem e que é interpretado por RJ Cyler de Power Rangers, é um ótimo alívio cômico. Todo o enredo do filme é simplista e clichê, o que não faz de Sierra Burgess é uma Loser um longa ruim. Muito pelo contrário. Toda o peso e cobrança dos pais de Sierra, que a incentivam a melhorar sua autoestima diariamente, mesmo não sentindo na pele o que realmente é não estar dentro dos padrões em um colégio, é retratada de forma muito clara, assim como a perfeição da vida não tão perfeita da garota mais popular do colégio.

Então, por mais simples e clichê que seja, Sierra Burgess é uma Loser dá um pouquinho mais de voz à uma minoria da sociedade. Depois de uma protagonista asiática (Para Todos os Garotos Que Já Amei), agora temos uma protagonista gorda. Brancos, negros, magros, gordos, loiros, ruivos, morenos, asiáticos, etc amam. Todos podem e têm o direito de viver uma história de amor. Com Sierra Burgess é uma Loser, a Netflix quebra mais uma vez tabus e aos poucos vem representando parcela da sociedade que sempre foi ignorada ou mostrada sem o devido valor, seja em histórias reais ou não.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s