Marvel – Punho de Ferro: 2ª Temporada

Danny Rand está de volta! Saiu a segunda temporada de Marvel – Punho de Ferro. O novo ato da série ocorre logo após os eventos de Os Defensores. Com a ausência de Matt Murdock, Danny (Finn Jones) agora é o responsável por proteger a cidade de Nova Iorque. Com uma guerra entre gangues cada vez mais próxima, Danny terá de enfrentar um antigo amigo de K’un-Lun, Davos (Sacha Dhawan), que deseja tomar o poder do punho.

A premissa do roteiro dessa segunda temporada é boa, mas esbarramos com alguns problemas. O primeiro: a briga entre os Carrascos e dos Tigres. Já vimos essa situação de gangues na última temporada de Luke Cage (leia aqui). Ok que são personagens diferentes e gangues culturalmente diferentes, mas isso fica de certa forma repetitivo em se tratar de séries do mesmo universo.

Bom, a situação das gangues é ok, a gente aceita que é apenas uma faísca para algo maior que está por vir. Davos é inserido como o antagonista e aos poucos entendemos as motivações que o levaram a querer o poder de Danny. As justificativas são plausíveis, embora pouco bem construídas. A história entre os dois poderia ser melhor detalhada em outros flashbacks, que ocorrem nos episódios. Com o retorno de Davos, Danny fica emocionalmente abalado e isso esbarra em alguns problemas que tivemos na primeira temporada (leia aqui). Danny mais uma vez não passa confiança alguma, se mostra perdido em diversas situações e, principalmente, se é realmente digno do poder do punho.

Com uma primeira temporada feita para lapidar e contar melhor a história do herói, inclusive todas as inseguranças dele ao utilizar e saber usar o punho, era esperado que nesta Danny já estivesse em outro estágio. Pois bem, não está. A sensação é de que Danny não aprendeu nada depois de todos os treinos e adaptações a sua nova realidade de vigilante, e que ainda é um novato. Esse é um ponto extremamente falho nessa segunda temporada. Ainda há uma tentativa de hype quando Danny usa o uniforme clássico do herói. No entanto, a cena é pequena e frustrante.

Colleen (Jessica Henwick) ganha ainda mais destaque nessa segunda temporada, virando praticamente co-protagonista da série. Joy (Jessica Stroup) retorna e traz consigo diversos problemas com justificativas rasas, mas quem colocam à tona seu relacionamento com Danny e, fundamentalmente, com seu irmão Ward (Tom Pelphrey), que está “menos” surtado nesta temporada. Ela é também o elo de ligação com Davos. O grande elo de ligação com as demais séries dessa vez fica por conta da detetive Misty Knight (Simone Missick), que também tem um papel de destaque na trama. Ainda há um menção à Sokovia, cidade inserida em Vingadores: Guerra de Ultron.

Mas de todos os personagens, o que mais me agrada é o de Alice Eve. A atriz interpreta Mary Walker, nome de Mary Tifoyd, que nas HQ’s é vilã do Demolidor. Na série, Mary sofre de transtorno de múltiplas personalidades, tendo a sua versão boazinha e sua versão badass. As mudanças de personalidade que ocorrem na série são sensacionais. A atuação de Alice Eve é sem dúvida um dos pontos altos dessa temporada. No geral, os diálogos entre os personagens são fracos.

Em nível de coreografias de luta, algo muito questionado na primeira temporada, essa segunda melhora grandiosamente. A Netflix e a Marvel Television contrataram Clayton Barber, que coordenou sequências de lutas em Pantera Negra. O trabalho de Clayton é notável. As cenas são infinitamente melhores e são o ponto alto dos episódios.

Apesar da série não mostrar um Danny Rand confiante e pronto para desafios maiores, Marvel – Punho de Ferro ao menos é concisa. Não se prolonga por três ou quatro episódios a mais para cumprir uma cota e termina quando deve terminar. São dez episódios muito bem delimitados e objetivos para contar ou, pelo menos tentar contar, um pouco da trama envolvendo Danny e Davos. Além de deixar um gancho para uma possível terceira temporada, Punho de Ferro ainda deixa um pequeno teaser da terceira temporada de Marvel – Demolidor (veja aqui). Mesmo sem muitas evoluções e ainda cometendo alguns erros, a segunda temporada da série é ligeiramente melhor que a primeira. Resta saber se o herói ainda terá/merecerá uma nova temporada para se redimir definitivamente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s