‘Sonic: O Filme’ surpreende por não ser ruim como esperávamos

Após ser adiado por mudanças no design do personagem, Sonic: O Filme chegou aos cinemas. O filme acompanha as aventuras do ouriço veloz da SEGA fugindo de seu planeta. Ao chegar à Terra, Sonic (voz original de Ben Schwartz) não pode ser visto pelos humanos para sua própria segurança, porém a solidão de viver sem família e amigos acaba o colocando em perigo. Para fugir do insano Doutor Robotnik (Jim Carrey), Sonic consegue ajuda de Tom Wachowski (James Marsden), xerife de Green Hills.

O filme dispensa explicações sobre origem do personagem ou de onde ele veio. Quando percebemos, Sonic já está na Terra observando os humanos. Isso é bom, pois leva o longa ao que realmente interessa, sem mais delongas. O personagem é engraçado, fofo e ainda está descobrindo a magnitude de seus poderes. O adiamento para refazer o design do ouriço foi a decisão mais acertada possível. O visual está melhor e nada estranho como o que vimos no primeiro trailer lançado ano passado.

Imagem: Copyright 2018 Paramount Pictures Corporation and Sega of America, Inc. All rights reserved / Doane Gregory

Além disso, o roteiro consegue humanizar sutilmente o personagem, que só quer ter uma família e amigos para chamar de seus. Com isso, Tom ganha uma importância que é fundamental para “humanização” do protagonista. James Marsden entrega um personagem carismático e divertido, que cumpre exatamente o propósito do roteiro.

Sobre o antagonista, Doutor Robotnik, só tenho uma coisa a dizer: Jim Carrey está incrível. É um papel “bem Jim Carrey”, isto é, uma pessoa extravagante e que não mede suas ações. Nesse quesito, já vimos Jim atuando assim em personagens como Charada em Batman Eternamente e Ace Ventura. Robotnik é um gênio, louco, insano e divertido do jeito que Jim Carrey gosta. Maior parte dos alívios cômicos acontecem quando o vilão entra em cena, principalmente quando o Agente Stone (Lee Majdoub) está em ação também. Jim Carrey é de longe uma das melhores coisas do filme.

Imagem: New York Post / Paramount Pictures and Sega of America

O roteiro é simples, sem surpresas com a jornada do herói, mas entrega tudo o que se espera do filme: ação, humor e fan services – que são inúmeros, como as duas cenas pós os créditos e ao menos duas sequências que são basicamente o “momento Mercúrio” que tínhamos nos últimos filmes de X-Men (essas cenas, aliás, são as melhores em nível de ação do longa).

Sonic: O Filme vence parte do pessimismo e surpreende por ser um filme, no mínimo, decente e divertido. O longa fala sobre amizade e como isso é fundamental para sociabilidade de alguém. É um filme bem família, que proporciona momentos nostálgicos a quem gosta do Sonic ou já jogou os games. Com todos os problemas que a produção enfrentou por conta do design do personagem, o resultado final de Sonic: O Filme é no mínimo satisfatório ou até melhor do que esperávamos. Não é uma obra prima, mas entrega um entretenimento ok.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s